10 produtos que ficaram mais caros antes da Black Friday

10 produtos que ficaram mais caros antes da Black Friday


Para ajudar consumidores a encontrar promoções de verdade na Black Friday, sem descontos maquiados, o RA monitorou o histórico de preços de 1.200 produtos em sites de 105 varejistas. A pedido do Boas Escolhas, a empresa listou 10 produtos que saltaram de preço às vésperas da promoção.


A pesquisa levou em conta o comportamento dos preços entre 26 de outubro e 22 de novembro, e apontou a maior variação de cada produto nesse período. Não há garantia de que todos os produtos analisados entrarão na promoção.

Para o RA, subir os preços dias antes da Black Friday é uma estratégia das empresas para dar descontos irreais. ''Esses produtos que aumentaram de preço podem ficar com valores menores, mas não tão menores quanto o desconto prometido'', observa o diretor de marketing do site, Felipe Paniago.

A ''maquiagem de preços'' foi o principal motivo de reclamações de consumidores na Black Friday do ano passado. No entanto, isso não quer dizer que é impossível encontrar promoções verdadeiras, que possam valer a pena para consumidores. Segundo Paniago, há promoções boas e ruins na mesma loja online. O importante é pesquisar antes de se atirar de cabeça nos descontos.


Confira a seguir dez produtos que tiveram uma grande variação de preço nas semanas anteriores à Black Friday:


1) Fogão da Electrolux, no site das Lojas Americanas

Menor preço (8 de novembro): R$ 864
Maior preço (21 de novembro): R$ 1.014
Variação de preço: 17,4%

2) Geladeira da Brastemp, no site do Walmart

Menor preço (10 de novembro): R$ 1.499
Maior preço (18 de novembro): R$ 1.798
Variação de preço: 19,9%

3) Playstation 4, no site da Fnac

Menor preço (26 de outubro): R$ 1.899
Maior preço (4 de novembro): R$ 2.099
Variação de preço: 10,5%

4. Notebook da Lenovo, no site do Walmart

Menor preço (14 de novembro): R$ 1.328
Maior preço (21 de novembro): R$ 1.549
Variação de preço: 16,6%

5. Smart TV da Samsung, no site da Shoptime

Menor preço (26 de outubro): R$ 3.599,99
Maior preço (6 de novembro): R$ 3.999,99
Variação de preço: 11,1%

6. Smartphone da Asus, no site eFácil

Menor preço (12 de novembro): R$ 489
Maior preço (13 de novembro): R$ 549
Variação de preço: 12,3%

7. Guarda-roupa da Viena, no site da Ricardo Eletro

Menor preço (4 de novembro): R$ 429,90
Maior preço (16 de novembro): R$ 599,90
Variação de preço: 39,5%

8. Colchão da Ortobom, no site das Lojas Americanas

Menor preço (9 de novembro): R$ 899,99
Maior preço (17 de novembro): R$ 1.099,99
Variação de preço: 22,2%

9. Tênis da Nike, no site da Netshoes

Menor preço (12 de novembro): R$ 220,27
Maior preço (13 de novembro): R$ 279,90
Variação de preço: 27,1%

10. Lavadora de roupas da Electrolux, no site das Casas Bahia

Menor preço (5 de novembro): R$ 1.199
Maior preço (22 de novembro): R$ 1396,60
Variação de preço: 16,5%


O que dizem as lojas


Lojas Americanas

As Lojas Americanas afirmam que somente os produtos identificados com o selo participam das ofertas antecipadas da Black Friday, e que os produtos mencionados não têm selo, portanto, não fazem parte desta lista.

Walmart

O Walmart diz que todos os produtos anunciados no site sofrem alterações diárias de preços, e que isso é uma prática comum de mercado. Segundo a empresa, os dois produtos que aparecem na lista fizeram parte de uma promoção, o Esquenta Black Friday, quando algumas ofertas da Black Friday foram antecipadas durante alguns dias.

Para a Black Friday, a loja afirma ter três compromissos: assegurar o menor preço dos últimos 60 dias, entregar o produto no prazo ou oferecer um ano de frete grátis e garantir que o produto comprado durante a Black Friday não terá seu preço reduzido até 31 de dezembro.

Fnac

A Fnac diz que o video-game que está na lista tem variação de preço determinada pelo fabricante e não entrará na lista de produtos com descontos da Black Friday Fnac.

Shoptime

A Shoptime afirma que somente os produtos identificados com o selo participam das ofertas antecipadas da Black Friday, e que os  produtos mencionados não têm selo, portanto, não fazem parte desta lista.

Ricardo Eletro

A Ricardo Eletro afirma que, conforme a estrutura do varejo em geral, a necessidade de venda e a rentabilidade são variáveis. Por isso, segundo a empresa, existe a possibilidade de variação de preço de determinados produtos por certos períodos.

A loja também diz, ainda, que a disponibilidade de estoque de um item também pode colaborar para que essas variações ocorram com determinada frequência, conforme lei da oferta e da procura.

Netshoes

O Grupo Netshoes afirma que realiza, desde 2014, o Black November, que é a extensão das ofertas e promoções da Black Friday para todo o mês de novembro. Segundo a empresa, por esse motivo, é possível verificar uma queda no preço do tênis no começo de novembro.

De acordo com a loja, como todos os produtos não ficam em promoção ao mesmo tempo, mesmo durante o período promocional, o calçado voltou ao mesmo preço aplicado no fim de outubro, em oscilação natural da dinâmica de precificação do varejo eletrônico.

A Netshoes lembra ainda que opera com estoque próprio e em formato de marketplace, o que implica os produtos poderem apresentar preços e disponibilidade diferentes. Para a Black Friday, a empresa prepara ações especiais e descontos em sua dinâmica promocional e reforça o seu total compromisso em manter relação transparente com o consumidor.

Casas Bahia

A Casas Bahia esclarece que as ofertas passam por constantes alterações, devido a políticas mercadológicas, que envolvem uma série de fatores que compõem a precificação de produtos, e à realização de campanhas promocionais, que ocorrem sazonalmente para oferecer os melhores preços e as melhores condições de pagamento aos clientes.

A rede salienta, ainda, que não são todos os produtos à venda no site que participam da Black Friday e que eles serão conhecidos a partir desta sexta-feira, dia 25 de novembro, com a devida sinalização, para facilitar a identificação pelos consumidores.

eFácil

O eFácil esclarece que oferece produtos com descontos reais em sua campanha da Black Friday, resultado de planejamento comercial e negociações com as indústrias há seis meses. O produto apresentado, no entanto, não está na lista dos produtos em promoção.

A empresa afirma que, como em todas as edições e para atender à própria regra da Black Friday, não são todos os produtos da loja que entram na promoção. A seleção passa por critérios rigorosos para garantir preços altamente atraentes e as melhores ofertas ao consumidor.

Segundo a loja, todos os produtos que estarão na Black Friday serão sinalizados com um selo. Aqueles que não estiverem com este selo não fazem parte da promoção.