Brinquedos para crianças com autismo

Brinquedos para crianças com autismo


Para ajudar a criança a desenvolver suas habilidades dentro de interações prazerosas, utilizamos objetos que auxiliem e expandam a interação e subsequente o aprendizado.


Não queremos que a criança apenas preste atenção ao objeto ou brinquedo que oferecemos e então deixe de interagir e se interessar pelo humano ao seu lado, queremos que ela continue a se interessar pelo parceiro de atividade/brincadeira enquanto o objeto é utilizado. Optamos por objetos que promovam a interação, a comunicação e a imaginação. E ao apresentarmos estes objetos para as crianças, mostramos a elas diversas formas interativas e divertidas de se brincar com eles. Por exemplo, ao invés de oferecermos à criança um boneco a pilha que andará pelo quarto sozinho, podemos oferecer uma atividade em que nós animamos um boneco para que ele faça ''coceguinhas'' no corpo da criança. Em outro momento, o animamos o mesmo boneco fazendo de conta com nossa voz que é ele quem está cantando a música predileta da criança. Nestes momentos, o boneco é divertido, mas você também faz parte da diversão na interação com a criança.

Muitos dos brinquedos para crianças com autismo podem ser confeccionados em casa e improvisados com diversos materiais, como por exemplo caixas de papelão, panos, baldes, potes e garrafas de plástico. Utilizando a sua imaginação, você e sua criança podem criar e recriar o que quiserem com os objetos que estiverem disponíveis! Por exemplo, um conjunto de blocos grandes ou de caixas de sapato pode ser utilizado como muro do castelo ou da casa dos ''Três Porquinhos'', pode ser uma ponte, uma cidade, uma cama, ou quem sabe uma torre que será destruída pelo ''Lobo'' ou por uma grande onda do mar. A onda do mar não precisa ser feita de água, pode ser um lençol ou uma grande bola de fisioterapia. As possibilidades são ilimitadas.

Brinquedos com muitos botões, luzes, sons, elétricos ou eletrônicos, podem distrair a atenção da criança para fora da interação e estimular comportamentos de isolamento e repetição. Se este for o caso com sua criança, recomendamos que você restrinja em parte a utilização destes durante suas interações com ela. Mas utilizamos acessórios como ''tablets'' e a gravação e observação de vídeos principalmente nos casos em que eles facilitam a interação e comunicação da criança ou promovem o aprendizado de habilidades cognitivas.

Equipamentos de esportes são frequentemente utilizados, como bolas, cestas de basquete, gol, pinos de boliche ou pequenas raquetes. A criação do ambiente físico, equipamentos como balanços, redes de balançar, cadeiras giratórias, escorregadores, pequenas escadas, camas elásticas, pufes ou almofadas, e objetos diversos para a criação de circuitos de obstáculos podem ser bastante úteis para atender as necessidades sensoriais de sua criança e oferecer a ela mais oportunidades de interação e comunicação. Um terapeuta ocupacional poderá avaliar as necessidades sensoriais de sua criança e sugerir estes ou outros equipamentos e acessórios para atividades que atendam às necessidades individuais da criança.

Mesmo que sua criança ainda não esteja desenhando ou escrevendo, mantenha papel, canetas, giz e lápis disponíveis no quarto para que você possa desenhar figuras, escrever palavras e começar a encorajar sua criança a fazer o mesmo.



Sugestões de brinquedos e materiais para pessoas com autismo:


Blocos grandes para montar

Bolhas de sabão

Balões para encher

Brinquedos de borracha que podem ser mordidos

Carrinhos/aviões/trens sem bateria

Bolas

Jogo de boliche de plástico

Baldes

2 bolas grandes de fisioterapia

Pequena cama elástica

Pequeno escorregador

Brinquedos para incentivar o uso da imaginação (ex: cesta de piquenique, louças e comidinhas de plástico, kit de médico, dinheiro de brincadeirinha, etc.)

Jogos tipo dominó, jogo da memória, quebra-cabeças, cartões para pareamentos e associações diversas, cartões com sequência de uma história

Jogos de tabuleiro (ex: jogos físicos como ''Twister''; jogos com diversas etapas ligadas a uma mesma temática e um objetivo final; jogos cooperativos em que os participantes fazem alianças em direção a um objetivo; jogos onde os participantes agem como diferentes personagens ou animais; jogos com perguntas sobre fatos ou perguntas pessoais; etc.) Importante: podem ser confeccionados em casa para que se empregue os interesses únicos de cada criança ou adulto

Livros

Letras e números de plástico ou outro material durável

Material para colorir, desenhar, pintar e escrever (papel, cartolina, giz de cera, canetinhas, tinta, tesoura sem ponta, fita crepe, cola, lousa, etc)

Instrumentos musicais simples (tambor, pandeiro, gaita, flauta, sino, xilofone, chocalho, violão, teclado, etc.)

Acessórios para fantasias (ex: tapa-olho de pirata, avental, máscaras de animais, capas, chapéus, óculos de plástico, etc.)

Caixa sensorial (ex: lenços, penas, luvas de borracha, escovas, objetos com formatos diferentes e tecidos com texturas variadas, massinha, etc.)

Bichos de pelúcia/personagens favoritos/bonecos

Fantoches de mão e dedo

Pintura facial

Cobertor, lençol, colchonete, almofadas

Tablet com câmera de vídeo e microfone


Calma...


Você não precisa ter todos os brinquedos para crianças com autismo mencionados. Escolha os brinquedos e objetos que você acha que a pessoa com autismo poderia se interessar e que não representam nenhum perigo para a saúde e segurança dela. Lembramos que o importante é prover brinquedos e objetos que sejam do interesse dela. Se ela gostar de retalhos coloridos, providencie retalhos coloridos, se gostar de dinossauros, ofereça dinossauros, se ela gostar de mapas geográficos, ofereça mapas para ela, etc.

Mantenha alguns dos jogos, acessórios de fantasias e objetos para atividades de imaginação fora do quarto (ou trancados em armários no quarto) e os traga para dentro apenas quando você for utilizá-los na sessão para manter o ambiente organizado e não sobrecarregado de informações.

É importante que você inclua no quarto alguns objetos que sua criança costuma utilizar durante comportamentos de isolamento. Se ela gostar de segurar tecidos ou papéis, tenha alguns tipos de tecidos ou papéis no quarto. Se ela gosta de capas de DVDs, tenha algumas capas que ela possa manusear livremente. Se ela gosta de bonecos de pelúcias e os leva para todos os lugares como objetos de conforto, permita que ela tenha estes objetos também no quarto. Se a criança gostar de alinhar objetos específicos, tenha alguns destes disponíveis para que você também possa, em alguns momentos, brincar junto com a criança modelando uma ação que podemos fazer com o objeto sem que precisemos tirar da criança o que ela tem em sua mão. Se a criança não se mostrar disponível para interagir, podemos usar o nosso próprio brinquedo para brincar em paralelo a ela, e gradativamente tentar transformar a atividade solitária com o objeto em uma atividade interativa que atenda às preferências sensoriais da criança.

Por fim, é ótimo quando a criança brinca com os brinquedos da prateleira, mas muitas crianças simplesmente não se interessam pelos objetos e brinquedos da prateleira por um período. Tudo bem se isso acontecer. A nossa prioridade está na interação. Se você conseguir interações que envolvam canções, brincadeiras físicas ou que não envolvam nenhum brinquedo, continue a estimular essas atividades e gradativamente tente introduzir os brinquedos.






Modelos de Curriculum Vitae (Downloads Gratuitos)

Currículo, emprego e cursos certificados

As 10 pinturas mais famosas do mundo