+A +/- -A

Pastor Silas Malafaia é indiciado sob suspeita de lavagem de dinheiro

Pastor Silas Malafaia é indiciado sob suspeita de lavagem de dinheiro


Atualizado em fevereiro de 2017


O pastor Silas Malafaia foi indiciado sob suspeita de lavagem de dinheiro. A informação foi divulgada pela revista "IstoÉ" nesta quinta-feira (23) e confirmada pelo Cultura Coletiva com a Polícia Federal (PF).


O indiciamento ocorreu em 16 de dezembro, mesma data em que o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo foi levado coercitivamente para depor em São Paulo, no âmbito da Operação Timóteo, que mira uma organização criminosa investigada sob suspeita de corrupção em cobranças de royalties da exploração mineral.

A PF apura se ele teria participado da lavagem de dinheiro por ter recebido valores do principal escritório de advocacia responsável pelo esquema. Ele é suspeito de emprestar contas da instituição dele para ajudar a ocultar dinheiro.

As investigações identificaram que Malafaia recebeu de um dos escritórios envolvidos no esquema cerca de R$ 100 mil em sua conta pessoal.

Ao Cultura Coletiva o pastor afirmou se tratar de "notícia requentada" e negou envolvimento com atividades ilícitas. "É uma vergonha, eu não tenho nada a ver com essa patifaria", disse.

Segundo ele, o dinheiro foi destinado a uma associação religiosa e à sua igreja. À época, em seu depoimento, ele havia afirmado que "o [pastor] Michael Aboud, meu amigo há mais de 20 anos, trouxe um membro da igreja dele que é empresário para me dar uma oferta pessoal. Me deu uma oferta de R$ 100 mil, depositada na minha conta, declarada no imposto de renda meu e da minha esposa, porque eu tenho conta conjunta".

O pastor Malafaia ainda gravou e publicou um vídeo em seu canal nas redes sociais se defendendo das acusações (assista o vídeo abaixo).