+A +/- -A

Jovem comete suicídio após sofrer bullying na escola e no trabalho

Jovem comete suicídio após sofrer bullying na escola e no trabalho


Atualizado em fevereiro de 2017


O norte-americano Kenneth Suttner, de 17 anos, cometeu suicídio após sofrer bullying constante na escola e no trabalho, conclui uma investigação sobre o caso.


Estudante da Glasgow High School e funcionário de uma lanchonete, no estado do Missouri (Estados Unidos), o jovem atirou na própria cabeça em dezembro do ano passado. Nos dois locais ele era provocado devido ao seu sobrepeso e às dificuldades para falar, segundo informou o jornal "Columbia Daily Tribune".

Colegas de trabalho contaram que a gerente Harley Branham, de 21 anos, ridicularizava o rapaz e constantemente pedia que ele desempenhasse tarefas que não eram solicitadas a outros funcionários. Entre elas: mandar Kenneth limpar privadas com as mãos. Além disso, Harley também foi acusada de ter jogado um sanduíche no rosto do rapaz, porque ele havia feito o lanche do jeito errado.

Em depoimento, a gerente defendeu-se dizendo que não fez nada além de "piadas bem-intencionadas". "Muitas pessoas estão falando que fui a culpada pela morte dele, mas não entendo porque seria assim", afirmou Harley, que acabou presa. Ela corre o risco de ser condenada a sete anos de prisão e a pagar multa de US$ 5,5 mil (cerca de R$ 17 mil).

Na escola, ele sofria críticas e era alvo de ofensas por vários motivos, conforme a amiga dele Lexie Graves contou em depoimento à Justiça. "Muitas pessoas, crianças, faziam caçoavam dele – basicamente por tudo nele", explicou Lexie, acrescentando que a escola não tomava providências para evitar o bullying.