+A +/- -A

Filhos de mães mais velhas tendem a ser mais inteligentes, segundo estudo

Filhos de mães mais velhas tendem a ser mais inteligentes, segundo estudo


Atualizado em fevereiro de 2017


Um estudo da London School of Economics em parceria com a instituição Max Planck Institute for Demographic Research descobriu que crianças nascidas de mães mais velhas tendem a ter melhor desempenho em testes de inteligência. A descoberta se deu a partir da análise dos dados de três grandes estudos realizados no Reino Unido, nos anos de 1958, 1970 e 2001, segundo o jornal The Independent.


Crianças nascidas em 1970 de mães com idade entre 25 e 29 anos tinham performance melhor em testes de habilidade cognitiva do que as filhas de mães dez anos mais velhas. A mesma conclusão havia sido obtida com os nascidos em 1958. Os participantes do estudo tinham dez ou 11 anos.

Ao se debruçarem sobre os três estudos, os pesquisadores da London School e do instituto conseguiram identificar os fatores responsáveis pelo jogo ter virado. Nos dois primeiros, eram mulheres mais velhas que estavam tendo o terceiro ou quarto filho. No mais recente, eram mães de primeira viagem, investindo seus recursos materiais e sua atenção na criação do filho.

Percebeu-se que as mães mais velhas de hoje tendem a ter vantagem sobre as do passado, pois têm educação e emprego melhores e baixa probabilidade de fumar e consumir bebidas alcoólicas durante a gravidez.