+A +/- -A

Como uma simples boneca aterrorizou a madrugada de uma família inteira

Como uma simples boneca aterrorizou a madrugada de uma família inteira


Atualizado em fevereiro de 2017



''Quatro da manhã escuto a voz no quarto da minha filha e, ao observar atenta, percebi que era a voz da boneca Baby Alive''. É assim que começa a história de terror contada pela carioca Ana Souza, 33 anos. O relato publicado na última segunda-feira (6/2) já deixou milhares de pessoas de cabelo em pé e foi compartilhada por quase 40 mil usuários do Facebook.


A família da pequena Ana Clara Vidal Souza, de 10 anos, teve uma madrugada de pesadelos. Depois de notar que a boneca estava falando no quarto da filha, a ficha caiu: ''Neste momento me senti aterrorizada, pois Clara estava dormindo no meu quarto, e no quarto dela não havia ninguém''.

Em seguida, a história começa a tomar ares ainda mais sombrios. ''Acordei o Cesar (esposo) na esperança dele ir até o quarto com o óleo ungido e revestido no poder de expulsar o espírito perturbador'', relata Ana.

A ideia não deu muito certo, afinal Cesar Alves Souza não se mostrou assim tão corajoso. ''Cesar ficou aterrorizado ao ouvir e sussurrou no meu ouvido, tremendo de medo. Naquele momento me senti sozinha, pois ele ficou apavorado''.

Hora do adeus

Como nos filmes de terror, é chegada a hora de alternar entre momentos de lucidez, coragem e desespero. ''Comecei a pedir perdão pelos meus pecados, chamei os anjos de Deus e fui com toda coragem no quarto já esperando que a boneca me matasse'', continua a fotógrafa.

''Fiquei esperando e nada, peguei ela repreendendo o mal, o Cesar de cara coberta em baixo do cobertor. Levamos a boneca 'endemoniada' para a sala e chegando lá, ela começou a falar aquelas baboseiras programadas'', finalizou.

Em entrevista, Ana Souza revelou que a pequena Clara não quer mais saber da boneca. ''Antes de falar o que havia acontecido durante a madrugada, Clara nos contou que dormiu com medo da boneca, pois no dia anterior, uma coleguinha veio aqui brincar com ela e disse que a boneca era feita de corpos de gente'', disse Ana.

Quem quer a boneca?

A própria Ana garante que descobriu o que fez a boneca falar sozinha. ''Clara e Letícia – a amiguinha que havia falado que a boneca era feita com partes de pessoas – molharam a boneca brincando durante a tarde anterior'', relembra.

Agora a boneca do terror está sendo rifada por uma boa causa, ou melhor, por duas: ''Queremos comprar uma boneca que não fale e o restante do valor arrecadado será doado para uma instituição de crianças carentes na favela do Chapadão, no Rio de Janeiro'', finalizou a fotógrafa.