+A +/- -A

Cidade italiana processará ''Charlie Hebdo'' por charge a tragédia local

Cidade italiana processará ''Charlie Hebdo'' por charge a tragédia local


Atualizado em janeiro de 2017


A Prefeitura de Farindola, no centro da Itália, processará o jornal satírico francês "Charlie Hebdo" por conta da charge ironizando a avalanche que destruiu o Hotel Rigopiano, situado na cidade, e deixou ao menos cinco mortos e 23 desaparecidos.

Divulgado na última quinta-feira (19), o desenho retrata a "morte" descendo de esqui com duas foices no lugar dos bastões.


A legenda diz: "Itália, a neve chegou, mas não será para todos".

Em setembro do ano passado, o jornal já havia feito piada com o terremoto que devastou a cidade italiana de Amatrice.

Na ocasião, o "Charlie Hebdo" estampou pessoas feridas e esmagadas abaixo das palavras "penne ao molho de tomate", "penne gratinado" e "lasanhas". A Prefeitura local também abriu um processo contra a publicação.


"Encontramos proximidade e solidariedade entre nós e Amatrice, duas comunidades atingidas por um ultraje que nada tem a ver com a sátira", declarou o prefeito de Farindola, Ilario Lacchetta. A ação ficará sob responsabilidade do advogado Mario Chicchetti, que também cuida do processo de Amatrice.

Ocorrida na última quarta-feira (18), a avalanche sobre o Rigopiano destruiu quase toda a estrutura do hotel e deixou mais de 30 pessoas soterradas. Desse total, nove foram resgatadas com vida, e ao menos cinco morreram. Os trabalhos de buscas por desaparecidos continuam.


Fonte: ANSA