+A +/- -A

Alteração genética pode causar depressão e esquizofrenia, indica estudo

Alteração genética pode causar depressão e esquizofrenia, indica estudo


A depressão pode afetar pessoas com predisposição genética para esquizofrenia, de acordo uma pesquisa liderada por cientistas da Universidade de Edimburgo (Escócia).


Quem tem esquizofrenia costuma ter alucinações, delírios, ouvir vozes, mas também pode ter sintomas semelhantes aos da depressão como alterações de humor.

Para os pesquisadores, o estudo confirma que as alterações genéticas podem aumentar o risco de doenças mentais e abre caminho para o estudo dos mecanismos biológicos que causam esses transtornos.

Usando técnicas de ressonância magnética e outras tecnologias de imagem cerebral, pesquisadores estudaram os cérebros de pessoas com uma mutação genética específica que faz com que parte de um cromossomo troque de lugar com outro.

Essa mutação resulta na ruptura de um gene chamado DISC1, que está associado com a esquizofrenia, transtorno bipolar e depressão.


Os cientistas descobriram que as pessoas com a mutação genética tinham mudanças na estrutura do cérebro. Essas mudanças estavam relacionadas à gravidade dos sintomas dos transtornos mentais.

A pesquisa também mostrou que os portadores da mutação tinham níveis mais baixos de um químico chamado glutamato em certas áreas do cérebro. Segundo estudos anteriores, os níveis reduzidos dessa substância estão relacionados a presença da esquizofrenia.

A mutação DISC1 foi identificada pela primeira vez em uma família escocesa que apresentou taxas significativamente altas de transtornos psiquiátricos. Os cientistas têm estudado gerações da família por 40 anos, mas esta é a primeira vez que fazem uma varredura dos cérebros.

O estudo foi publicado na revista Nature Schizophrenia.